A Análise Técnica

O segundo método de análise do mercado é a análise técnica. Podemos com toda a certeza afirmar que atualmente este é um método bem mais popular entre os traders particulares, uma vez que é mais simples que a análise fundamental.

O segundo método de análise do mercado é a análise técnica. Podemos com toda a certeza afirmar que atualmente este é um método bem mais popular entre os traders particulares, uma vez que é mais simples que a análise fundamental.

O trader técnico estuda o gráfico propriamente dito do preço e procura as leis no próprio comportamento deste (do gráfico) e não a ligação entre os movimentos e o fluxo de notícias. Acredita-se que o gráfico da cotação da moeda leve em conta tudo o que diga respeito à psicologia do mercado e aos fatores fundamentais.

E se o trader aprender a trabalhar com estas leis no gráfico e conseguir se «juntar» o mais frequentemente e o mais cedo possível ao movimento do preço que se inicia então suas transações trarão lucros e seu capital irá crescer.

O espectro dos instrumentos utilizado pelos analíticos técnicos é muito amplo. Mas sem dúvida que os instrumentos básicos são os níveis de preços mais importantes que se formam no gráfico. Se analisarmos os preços no gráfico durante um longo período de tempo, veremos então que o preço como que saltita entre os diferentes níveis.

Se os disparos das cotações para cima forem mais compridos que os disparos para baixo, então, no geral, o preço sobe e surge a tendência crescente. Aqueles níveis de preços onde o câmbio da moeda muda de direção são muitas vezes orientações importantes que mostram onde é que no futuro se poderão verificar de novo retornos no preço ou, simplesmente, verificar-se a sua travagem.

É claro que os níveis nem sempre se tornam sérios obstáculos para o preço. Mas uma vez que este fenômeno se dá com frequência, então, porque não tomar atenção a este fato? Podemos tentar utilizá-lo em nosso interesse e com ele obter rendimentos.

A Análise Técnica

E assim, ao se aproximar do nível, o preço detém-se muitas vezes para em seguida sofrer uma viragem (ser jogado de volta) na direção inversa, embora, por outro lado, ele consiga, por vezes quebrar alguns desses níveis, após o que ele seguirá ao encontro do nível seguinte. Quando o preço se detém perto do nível do qual se aproximou vindo de baixo para cima, então se diz que ele encontrou um nível de resistência – ele faz resistência e não deixa o preço subir.

Mas se o preço caiu, de cima para baixo, até perto do nível e chegando a certo ponto não desce mais e é, pelo contrário, rechaçado de volta para cima, então se acredita que o que não o deixou cair mais foi o assim chamado nível de suporte, que amparou o preço durante a queda.

Partindo do princípio que o nível pode ser desenhado previamente na tela, o trader pode tentar prever no futuro onde é que o preço irá ser travado ou sofrerá uma viragem. E, consequentemente, ele conseguirá desse modo elaborar o cenário das suas ações futuras ante a aproximação do preço a um ou outro nível e, significa isto, aumentar seu lucro.

Por vezes verificamos que num intervalo de tempo as cotações das moedas param umas quantas vezes perto de determinados níveis: o preço está «testando» os níveis, mas não os consegue quebrar. Nesse caso se acredita que os níveis sejam mais fortes; mas se o preço conseguir furar um destes níveis então pode esperar um bom curso.

Para além destas viragens bruscas nos níveis, nas áreas às voltas destes podem surgir movimentos laterais do mercado, quando o preço no seu todo vai para a direita, embora possa oscilar um pouquinho, ora para cima, ora para baixo.

Por vezes acontece o preço encontrar em simultâneo, resistência em cima e suporte em baixo e, nesse caso, surge o assim chamado movimento lateral. Quando o preço sai da zona do movimento lateral, ou seja, quebra o seu limite superior ou inferior, então podem se formar movimentos bastante longos com os quais é também possível aumentar o nosso lucro!

A propósito, porque é que são alguns níveis tão importantes para o preço? É claro que uma vez que o gráfico leva tudo em conta, a resposta a esta pergunta pode não ser muito importante para o analista, afinal de contas ele irá simplesmente utilizar este fato a seu favor. Não obstante, a pergunta é interessante. E a resposta é simples e está também relacionada com a psicologia do mercado. Analisemos como surgem os níveis num exemplo de movimento ascendente da cotação da moeda.

O movimento do preço sobe quando começa a haver um número crescente de participantes no mercado Forex comprando essa moeda. Se os interessados compram, então os compradores vão aumentando o preço cada vez mais. Passa-se exatamente o mesmo que se passa num mercado normal, onde se vendem tomates e laranjas. Quando cresce o humano desejo de comprar – cresce com ele o preço. E como resultado surge um claro movimento do preço para cima.

Todos os participantes do mercado têm os seus interesses, perspectivas, emoções. Se o preço, por exemplo, foi para cima, para um lugar onde ele há já muito não estava, então aqueles traders que antes compraram a moeda barata para posteriormente a venderem mais caro começam a fechar as posições abertas.

Por outras palavras, começam a «ficar preocupados» que esse preço não tarda nada rebenta, e eles não querem se atrasar, mas sim fixar no tempo adequado o lucro. Na realidade, há alguém que realmente se preocupa, mas há também aqueles que decidem simplesmente fixar previamente o lucro neste nível para não se preocupar depois. Seja como for, no geral as pessoas começam a querer fechar as posições.

Se antes elas compravam a moeda barata, então agora começam a vendê-la cara. Os compradores tornam-se vendedores! E, em simultâneo, começam a fazer isso ora muitos participantes do mercado, os quais no seu conjunto têm posições abertas de grande volume, ora um pequeno número deles, mas que têm cada um deles (posições) muito grandes abertas.

Como resultado do fechamento das posições de grandes somas de dinheiro, a procura dessa moeda começa a cair drasticamente e os vendedores que restam, juntamente com os novos que, entretanto se juntam a eles, não estarão já em condições de aumentar o preço simplesmente porque lhes dá vontade.

E no final o movimento da cotação para cima começa a enfraquecer. E, num determinado momento, começa a verificar-se pequenos recuos do preço (pequenos recuos num background de longos disparos são chamados de ‘correções’, enquanto os disparos propriamente ditos são normalmente chamados de ‘impulsos’).

Como resultado é traçado no gráfico o nível do preço. Ele será aquele mesmo máximo que o preço atingiu antes do recuo. E da próxima vez, quando o preço for para o mesmo lado do preço anteriormente designado, muitos traders vão pensar: «Antes, quando o preço chegou a este ponto, alguém começou ativamente vendendo, em resultado do que o preço caiu.

Pode isto acontecer outra vez? Provavelmente pode…, pois vou vender neste nível para não me atrasar caso o preço venha a cair…» e se inicia então uma nova onda de vendas (sendo que é bem possível que desta vez ela seja feita por outros participantes que não os anteriores) que trava esse movimento repetido do câmbio para cima. O nível torna-se de novo uma barreira para o preço!

Convém a propósito referir que muitas vezes, quando o preço consegue, apesar de tudo, quebrar o nível, acaba posteriormente por regressar a ele pelo outro lado. Como dizem os traders «o nível de resistência torna-se muitas vezes no nível de suporte».

Isto pode ser explicado, por exemplo, com a compra de alguns dos grandes jogadores que, tenho já feito o preço atravessar este nível, ao regressar a ele resolvem aumentar suas posições. Eles começam então a comprar ativamente, os vendedores começam de novo a aumentar o preço e o preço em queda volta a subir, afastando-se do nível, embora antes não conseguisse sequer quebrá-lo por baixo.

E é assim se poder explicar em palavras simples porque é que os níveis são tão importantes. Eles são a consequência da luta por um lucro maior entre compradores e vendedores. Eles são o resultado da luta das expectativas de todos os participantes do mercado. Eles são a manifestação da psicologia humana! Aqui, nos níveis, mais do que em outras zonas do gráfico, se iniciam novos movimentos e se findam velhos.

Os traders modernos aprenderam a determinar os níveis com diferentes métodos. Há aqueles que, como já se escreveu em cima, traçam-nos através dos máximos e mínimos do preço, outros há que traçam os níveis através de diferentes diapasões ou, ainda, recorrem às proporções de Fibonacci.

Outros traders traçam os níveis pelos máximos e mínimos dos movimentos do preço em determinado intervalo de tempo, por exemplo, em 6 horas, num dia ou numa semana, e pode ser ainda que o dividam em umas quantas partes iguais, obtendo em grandes diapasões outros mais estreitos.

Cada trader utiliza o que lhe é mais prático e o que lhe parece mais correto. No Trading não há dogmas, há sim, variantes à escolha – umas mais ou menos eficazes que outras. E você pode propor o seu próprio método – ele só tem que lhe permitir ir aumentando o seu capital. Tente uma e outra variante, veja se sente confortável trabalhando com elas, verifique se obtém lucros e utilize-as como ferramentas de trabalho.

Mas agora temos a seguinte questão: se nós já sabemos traçar os níveis, como podemos lucrar monetariamente com a ajuda deles?

Antes de falarmos disso devemos avisá-lo que qualquer informação disponibilizada pela Academia é uma informação de caráter didático que não garante o sucesso de um trader concreto no mercado. O trabalho no mercado financeiro é acompanhado pelo risco e, infelizmente, é impossível excluí-lo por completo. Devido a isto, só você pode responder pelo sucesso de sua atividade. A Academia não assume qualquer responsabilidade pelos resultados das suas transações. E assim, continuemos a nossa conversa…

O segundo método de análise do mercado é a análise técnica. Podemos com toda a certeza afirmar que atualmente este é um método bem mais popular entre os traders particulares, uma vez que é mais simples que a análise fundamental.

Estávamos perguntando a nós próprios como aumentar o nosso capital com a ajuda dos níveis. Quando o preço se aproxima do nível ele pode ser repelido (afastar-se em sentido inverso), travar (começar a oscilar perto do nível) ou quebrar o nível e iniciar seu caminho até ao próximo.

A tarefa do trader é entrar no movimento quando este se inicia e, no ideal, ele deveria fechar a posição com o lucro perto do seu final (embora, claro, o ser humano, não conseguindo prever o futuro, não conseguirá nunca dizer com exatidão quando é que o movimento irá parar).

Ao ser rechaçado do nível, qualquer grande movimento se fará acompanhar por um movimento inverso que surge inicialmente como algo não muito grande, mas, de qualquer modo, já visível. Só podemos afirmar que o preço se inverte e afasta do nível quando isso realmente acontece, e de modo algum antes disso.

Imaginemos a seguinte analogia para ilustrar nosso exemplo: só podemos dizer que uma pessoa, que saiu para ir à loja comprar algo, está de regresso a casa quando tivermos a certeza que ela já saiu da loja e está caminhando pela calçada no caminho inverso, dando desse modo provas de sua intenção de regressar a casa.

Assim sendo, afirmar que o preço venceu e que, provavelmente, se dirige para o ponto de ruptura do nível é coerente somente quando ele já tenha ido «perfurando» realmente o nível que estava em seu caminho e, por exemplo, chegou agora há distância mínima necessária deste para o lado da ruptura, confirmando assim o seu desejo de seguir em frente. Analogia: para que o projétil penetre no abrigo militar, ele tem primeiro que penetrar e furar a blindagem.

Chegamos então à conclusão que deveremos sempre ter critérios de rechaçamento e de quebra (de ruptura) do nível. E a mais simples abordagem pode consistir em você determinar qual o movimento mínimo para o lado inverso (quando rechaçado) ou em frente (quando quebra o nível) após o aparecimento do qual você dirá que o preço assumiu definitivamente determinada direção. Se desejar pode utilizar princípios de trabalho mais complexos – desde que, como já dissemos, sejam eficazes.

Para além de descrever os princípios de abertura das posições, o trader deve também determinar os princípios de fechamento da posição. As variantes são as seguintes: ao atingir outro nível, à medida que o peço se vai movendo em determinada distância (pelo objetivo) ou em caso de recuo do preço comparativamente ao caminho traçado para uma determinada distância (acompanhamento da posição).

Aqui o trader tem que pensar e que escolher a variante mais adequada. Na realidade, o fechamento da posição é um momento tão importante da transação como a abertura desta, afinal de contas a tarefa do trader é obter o número máximo de transações lucrativas, sendo que é desejável que o número médio das transações lucrativas seja sempre maior que o número médio das transações que trouxeram prejuízo.

São possíveis diversas abordagens, mas esta seria a ideal. E é claro que ao abrir a posição o trader deve logo estabelecer o limite permitido das perdas.

É interessante notar que a maioria dos negociantes modernos dificilmente confia em métodos simples para transacionar. Tentando obter «garantias», eles recorrem a indicadores complexos, traçam várias linhas no gráfico, analisam uma enorme quantidade de informação, inventam regras cada vez mais longas. Sem dúvida que estas abordagens ajudam a formalizar as ações e, com isso, as pessoas obtêm rendimentos.

No entanto, sabemos que as coisas mais geniais são as mais simples e não convém, por isso, pôr completamente de lado estes métodos mais simples. Entre eles pode, quem sabe, estar alguma abordagem de Trading bastante eficaz que encurtará significativamente o seu caminho para o sucesso no mercado financeiro.

Respeitáveis senhoras e senhores, nós gostaríamos de chamar a vossa atenção para o fato de o objetivo da descrição da abordagem de Trading, na base da qual assenta somente a análise dos níveis do preço, não está em destacá-la de entre todos os outros métodos utilizados para a tomada de decisões, mas sim em provar aos senhores a possibilidade de se ser bem-sucedido transacionando até com base em regras simples.

Os sinais de quaisquer indicadores ou figuras gráficas agora desconhecidas ainda para vocês, e com os quais aprenderão mais tarde a trabalhar e com eles poderão melhorar o vosso desempenho, são resultados do fato de o preço de mover de nível para nível, para cima e para baixo.

Existem instrumentos complexos que podem ser de grande ajuda no seu trabalho, mas os níveis são aquilo que é necessário conhecer assim que se começa a dar os primeiros passos no mercado financeiro.

O sucesso de qualquer negócio, minhas senhoras e meus senhores, está em planejar o negócio e, em seguida, em executar sequencialmente aquelas medidas planejado que farão o empresário atingir os seus objetivos. Isto é assim em todos os negócios, incluindo o Forex.

Atualizado em by Liticoin.com
Registro Rápido

3 Estratégias pré-construídas Incluídas, automatize suas ideias de negociação sem escrever código .

100%
Pontuação de Confiança

Ganhe $10.000 Virtuais Ilimitados! Depósito Inicial Não é Necessário.

icon Saiba Mais! icon Saiba Mais!
Pontuação de Confiança
icon Saiba Mais! icon Saiba Mais!
Pontuação de Confiança
icon Saiba Mais! icon Saiba Mais!
Risco de Perda de Capital
Pontuação de Confiança
O segundo método de análise do mercado é a análise técnica. Podemos com toda a certeza afirmar que atualmente este é um método bem mais popular entre os traders particulares, uma vez que é mais simples que a análise fundamental.
banner image

A análise técnica é uma disciplina de negociação empregada para avaliar investimentos e identificar oportunidades de negociação, analisando tendências estatísticas reunidas a partir da atividade de negociação, como movimentação de preços e volume. Ao contrário da análise fundamental, que tenta avaliar o valor de um título com base em resultados empresariais, como vendas e lucros, a análise técnica concentra-se no estudo de preços e volume.

A análise técnica é uma disciplina de negociação empregada para avaliar investimentos e identificar oportunidades de negociação, analisando tendências estatísticas reunidas a partir da atividade de negociação, como movimentação de preços e volume. Ao contrário da análise fundamental, que tenta avaliar o valor de um título com base em resultados empresariais, como vendas e lucros, a análise técnica concentra-se no estudo de preços e volume.

Principais Tópicos

  • Análise técnica é uma disciplina de negociação empregada para avaliar investimentos e identificar oportunidades de negociação em tendências de preço e padrões vistos em gráficos.
  • Os analistas técnicos acreditam que a atividade de negociação passada e as mudanças de preço de um título podem ser indicadores valiosos dos movimentos futuros de preço do título.
  • A análise técnica pode ser contrastada com a análise fundamental, que se concentra nas finanças de uma empresa, em vez de padrões de preços históricos ou tendências de ações.

Compreendendo a Análise Técnica

As ferramentas de análise técnica são usadas para examinar como a oferta e a demanda por um título afetarão as mudanças de preço, volume e volatilidade implícita. Ela opera com a suposição de que a atividade de negociação passada e as mudanças de preço de um título podem ser indicadores valiosos dos movimentos futuros de preço do título quando combinadas com regras apropriadas de investimento ou negociação.

É frequentemente usada para gerar sinais de negociação de curto prazo a partir de várias ferramentas de gráficos, mas também pode ajudar a melhorar a avaliação da força ou fraqueza de um título em relação ao mercado em geral ou a um de seus setores. Essas informações ajudam os analistas a aprimorar sua estimativa de valor geral.

A análise técnica, como a conhecemos hoje, foi introduzida pela primeira vez por Charles Dow e a Teoria de Dow no final do século XIX. Vários pesquisadores notáveis, incluindo William P. Hamilton, Robert Rhea, Edson Gould e John Magee, contribuíram ainda mais para os conceitos da Teoria de Dow, ajudando a formar sua base. Atualmente, a análise técnica evoluiu para incluir centenas de padrões e sinais desenvolvidos ao longo de anos de pesquisa.

Usando a Análise Técnica

Os analistas profissionais frequentemente usam a análise técnica em conjunto com outras formas de pesquisa. Os traders de varejo podem tomar decisões com base apenas nos gráficos de preços de um título e estatísticas semelhantes, mas os analistas de ações praticantes raramente limitam sua pesquisa apenas à análise fundamental ou técnica.

A análise técnica pode ser aplicada a qualquer título com dados de negociação históricos. Isso inclui ações, futuros, commodities, títulos, moedas e outros títulos. Na verdade, a análise técnica é muito mais comum nos mercados de commodities e forex, onde os traders se concentram em movimentos de preços de curto prazo.

A análise técnica tenta prever o movimento de preço de praticamente qualquer instrumento negociável que esteja sujeito às forças de oferta e demanda, incluindo ações, títulos, futuros e pares de moedas. De fato, alguns veem a análise técnica simplesmente como o estudo das forças de oferta e demanda refletidas nos movimentos de preços de mercado de um título.

A análise técnica mais comumente se aplica a mudanças de preço, mas alguns analistas rastreiam números além do preço, como volume de negociação ou números de juros abertos.

Indicadores de Análise Técnica

Na indústria, existem centenas de padrões e sinais que foram desenvolvidos por pesquisadores para apoiar a negociação de análise técnica. Os analistas técnicos também desenvolveram numerosos tipos de sistemas de negociação para ajudá-los a prever e negociar movimentos de preços.

Alguns indicadores estão focados principalmente na identificação da tendência atual do mercado, incluindo áreas de suporte e resistência, enquanto outros estão focados em determinar a força de uma tendência e a probabilidade de sua continuação. Indicadores técnicos comumente usados e padrões de gráficos incluem linhas de tendência, canais, médias móveis e indicadores de momentum.

Em geral, os analistas técnicos olham para os seguintes tipos amplos de indicadores:

  • Tendências de preço
  • Padrões de gráficos
  • Indicadores de volume e momentum
  • Osciladores
  • Médias móveis
  • Níveis de suporte e resistência

Suposições Subjacentes da Análise Técnica

Existem dois métodos principais usados para analisar títulos e tomar decisões de investimento: análise fundamental e análise técnica. A análise fundamental envolve a análise das demonstrações financeiras de uma empresa para determinar o valor justo do negócio, enquanto a análise técnica pressupõe que o preço de um título já reflete todas as informações publicamente disponíveis e se concentra na análise estatística dos movimentos de preço.

A análise técnica tenta entender o sentimento de mercado por trás das tendências de preços, procurando padrões e tendências em vez de analisar os atributos fundamentais de um título.

Charles Dow lançou uma série de editoriais discutindo a teoria da análise técnica. Seus escritos incluíam duas suposições básicas que continuaram a formar o quadro para a negociação de análise técnica.

  • Os mercados são eficientes, com valores representando fatores que influenciam o preço de um título, mas
  • Mesmo movimentos aleatórios de preços de mercado parecem se mover em padrões e tendências identificáveis que tendem a se repetir ao longo do tempo.

Hoje, o campo da análise técnica se baseia no trabalho de Dow. Os analistas profissionais geralmente aceitam três suposições gerais para a disciplina:

  • O mercado desconta tudo: os analistas técnicos acreditam que tudo, desde os fundamentos de uma empresa até os fatores de mercado amplos e a psicologia do mercado, já está precificado no estoque. Essa visão é congruente com a Hipótese dos Mercados Eficientes (EMH), que assume uma conclusão semelhante sobre os preços. A única coisa que resta é a análise dos movimentos de preços, que os analistas técnicos veem como o produto da oferta e demanda por um determinado título no mercado.
  • O preço se move em tendências: os analistas técnicos esperam que os preços, mesmo em movimentos de mercado aleatórios, mostrem tendências, independentemente do período de tempo observado. Em outras palavras, o preço de uma ação tem mais probabilidade de continuar uma tendência passada do que de se mover de forma errática. A maioria das estratégias de negociação técnica é baseada nessa suposição.
  • A história tende a se repetir: os analistas técnicos acreditam que a história tende a se repetir. A natureza repetitiva dos movimentos de preço é frequentemente atribuída à psicologia do mercado, que tende a ser muito previsível com base em emoções como medo ou excitação. A análise técnica usa padrões de gráficos para analisar essas emoções e movimentos de mercado subsequentes para entender as tendências. Embora muitas formas de análise técnica tenham sido usadas por mais de 100 anos, elas ainda são consideradas relevantes porque ilustram padrões nos movimentos de preços que frequentemente se repetem.

Análise Técnica vs. Análise Fundamental

A análise fundamental e a análise técnica, as principais correntes de pensamento quando se trata de abordar os mercados, estão em extremos opostos do espectro. Ambos os métodos são usados para pesquisar e prever tendências futuras nos preços das ações, e, como qualquer estratégia de investimento ou filosofia, ambos têm seus defensores e opositores.

Análise Fundamental

A análise fundamental é um método de avaliação de títulos ao tentar medir o valor intrínseco de uma ação. Os analistas fundamentais estudam desde a economia geral e as condições da indústria até a situação financeira e a gestão das empresas. Lucros, despesas, ativos e passivos são todas características importantes para os analistas fundamentais.

Distingue-se da análise técnica pelo fato de que o preço e o volume da ação são as únicas entradas consideradas. A suposição fundamental é que todos os fundamentos conhecidos estão refletidos no preço; portanto, não há necessidade de prestar muita atenção a eles. Os analistas técnicos não tentam medir o valor intrínseco de um título, mas, em vez disso, usam gráficos de ações para identificar padrões e tendências que sugerem o que uma ação fará no futuro.

Limitações da Análise Técnica

Alguns analistas e pesquisadores acadêmicos esperam que a Hipótese do Mercado Eficiente (HME) demonstre por que não devem esperar que haja informações acionáveis contidas em dados históricos de preços e volume; no entanto, pelo mesmo raciocínio, os fundamentos das empresas também não devem fornecer informações acionáveis. Esses pontos de vista são conhecidos como a forma fraca e a forma semi-forte da HME.

Outra crítica à análise técnica é que a história não se repete exatamente, portanto, o estudo de padrões de preços tem importância duvidosa e pode ser ignorado. Os preços parecem ser melhor modelados assumindo um passeio aleatório.

Uma terceira crítica à análise técnica é que ela funciona em alguns casos, mas apenas porque constitui uma profecia autorrealizável. Por exemplo, muitos operadores técnicos definirão uma ordem de stop-loss abaixo da média móvel de 200 dias de uma determinada empresa. Se um grande número de operadores fizer o mesmo e a ação atingir esse preço, haverá um grande número de ordens de venda, o que fará o preço cair, confirmando o movimento que os operadores previram.

Em seguida, outros operadores verão a diminuição do preço e também venderão suas posições, reforçando a força da tendência. Essa pressão de venda a curto prazo pode ser considerada autorrealizável, mas terá pouca influência sobre onde o preço do ativo estará daqui a semanas ou meses.

Em resumo, se pessoas suficientes usarem os mesmos sinais, elas podem causar o movimento previsto pelo sinal, mas a longo prazo, esse único grupo de operadores não pode influenciar o preço.

Técnico de Mercado Certificado (CMT)

Entre os analistas profissionais, a Associação CMT apoia a maior coleção de analistas certificados que utilizam a análise técnica profissionalmente em todo o mundo. A designação de Técnico de Mercado Certificado (CMT) da associação pode ser obtida após três níveis de exames que abrangem uma ampla e profunda análise das ferramentas de análise técnica.

Atualmente, a associação dispensa o Nível 1 do exame CMT para aqueles que são detentores do título de Analista Financeiro Certificado (CFA). Isso demonstra como as duas disciplinas se reforçam mutuamente.

Quais Assunções os Analistas Técnicos Fazem?

Os analistas técnicos profissionais geralmente aceitam três suposições gerais para a disciplina. A primeira é que, semelhante à hipótese do mercado eficiente, o mercado reflete tudo. Segundo, eles esperam que os preços, mesmo em movimentos aleatórios do mercado, exibam tendências, independentemente do período de tempo observado. Por fim, acreditam que a história tende a se repetir. A natureza repetitiva dos movimentos de preços é frequentemente atribuída à psicologia de mercado, que tende a ser muito previsível com base em emoções como medo ou excitação.

Qual a Diferença Entre Análise Fundamental e Técnica?

A análise fundamental é um método de avaliação de títulos ao tentar medir o valor intrínseco de uma ação. Por outro lado, a suposição fundamental da análise técnica é que todos os fundamentos conhecidos estão refletidos no preço; portanto, não há necessidade de prestar muita atenção a eles. Os analistas técnicos não tentam medir o valor intrínseco de um título, mas, em vez disso, usam gráficos de ações para identificar padrões e tendências que podem sugerir o que o título fará no futuro.

Como Posso Aprender Análise Técnica?

Existem várias maneiras de aprender análise técnica. O primeiro passo é aprender o básico de investimento, ações, mercados e finanças. Isso pode ser feito por meio de livros, cursos online, materiais online e aulas. Uma vez que os fundamentos sejam compreendidos, a partir daí você pode usar os mesmos tipos de materiais, mas aqueles que se concentram especificamente na análise técnica.

Conclusão

A análise técnica e a análise fundamental são duas abordagens distintas para a avaliação e previsão de ativos financeiros, particularmente ações. Enquanto a análise fundamental se concentra em estudar os fundamentos econômicos e financeiros das empresas, a análise técnica se baseia na análise de padrões de preços e volume.

Ambos os métodos têm suas vantagens e limitações. A análise fundamental fornece uma compreensão profunda das empresas e seus fundamentos, o que pode ser valioso para investidores de longo prazo. Por outro lado, a análise técnica é útil para identificar tendências de curto prazo e pontos de entrada e saída no mercado.

É importante notar que não há uma abordagem única que seja a melhor em todas as situações. Muitos investidores combinam elementos de ambas as análises para tomar decisões informadas. Além disso, a proficiência na análise técnica requer estudo e prática, assim como a análise fundamental.

No final, a escolha entre análise técnica e análise fundamental depende dos objetivos de investimento de cada indivíduo e do horizonte de tempo. Independentemente da abordagem escolhida, a educação contínua e a pesquisa são fundamentais para o sucesso no mundo dos investimentos.

Atualizado em by Liticoin.com
Registro Rápido

Olymp Trade oferece Forex e negociação por tempo fixo. Conta Demo com $10.000 em fundos virtuais.

100%
Pontuação de Confiança

Ganhe $10.000 Virtuais Ilimitados! Depósito Inicial Não é Necessário.

icon Saiba Mais! icon Saiba Mais!
Pontuação de Confiança
icon Saiba Mais! icon Saiba Mais!
Pontuação de Confiança
icon Saiba Mais! icon Saiba Mais!
Risco de Perda de Capital
Pontuação de Confiança
A análise técnica é uma disciplina de negociação empregada para avaliar investimentos e identificar oportunidades de negociação, analisando tendências estatísticas reunidas a partir da atividade de negociação, como movimentação de preços e volume. Ao contrário da análise fundamental, que tenta avaliar o valor de um título com base em resultados empresariais, como vendas e lucros, a análise técnica concentra-se no estudo de preços e volume.
banner image
Ir ao Topo