Os consumidores são incentivados a reparar dispositivos eletrónicos em vez de os deitar fora. Assim, temos um impacto positivo no meio ambiente. Dispositivos eletrônicos devem ser reparados O Parlamento adotou a sua posição negocial sobre novas regras que reforçam o direito à reparação e reduzem o impacto do consumo em massa no ambiente, informa a

Os consumidores são incentivados a reparar dispositivos eletrónicos em vez de os deitar fora. Assim, temos um impacto positivo no meio ambiente.

Dispositivos eletrônicos devem ser reparados

O Parlamento adotou a sua posição negocial sobre novas regras que reforçam o direito à reparação e reduzem o impacto do consumo em massa no ambiente, informa a instituição num comunicado de imprensa.

O Parlamento adoptou recentemente a sua posição sobre um «direito à reparação» reforçado para os consumidores, com 590 votos a favor, 15 contra e 15 abstenções. A proposta visa incentivar um consumo mais sustentável, simplificando a reparação de bens defeituosos, reduzindo os desperdícios e apoiando o setor da reparação.

Entre as disposições incluídas na proposta adotada estão novidades relacionadas a garantias:

  • durante o período de garantia legal, os vendedores terão de dar prioridade às reparações quando forem mais baratas ou iguais ao custo da substituição, a menos que a reparação não seja possível ou possa causar inconvenientes ao consumidor. Os eurodeputados propõem também a extensão do período de garantia legal por um ano após a reparação de um produto
  • após o término da garantia, o consumidor terá o direito de solicitar o conserto de produtos como máquinas de lavar, aspiradores, celulares e bicicletas. Para tornar as reparações uma opção mais atractiva para os consumidores, os eurodeputados propõem que os fabricantes emprestem aos clientes dispositivos de substituição enquanto as reparações estão a ser realizadas. Se um produto não puder ser reparado, um produto recondicionado poderá ser oferecido.

O que a UE decidiu

As disposições adotadas visam “um mercado de reparação mais competitivo e incentivos à escolha da reparação”.

“Os consumidores são muitas vezes desencorajados de procurar reparação de produtos por vários motivos: custos elevados, difícil acesso a serviços de reparação ou o facto de o produto ser concebido de uma forma que impede reparações. De acordo com a posição do Parlamento, os reparadores independentes, os prestadores de serviços de recondicionamento e os utilizadores finais terão acesso, a um custo razoável, a todas as peças sobressalentes, informações e ferramentas necessárias para fazer reparações”, refere o comunicado.

As plataformas em linha ajudarão os consumidores a encontrar serviços de reparação locais (incluindo «cafés de reparação», ou seja, locais onde vários voluntários oferecem os seus serviços de reparação) e vendedores de produtos recondicionados na área. Para tornar as reparações mais atractivas e acessíveis, os eurodeputados propõem dar aos consumidores vouchers e outros incentivos financeiros através de fundos nacionais de reparação, de acordo com responsáveis ​​da UE.

Assim, depois de o Conselho adotar a sua posição negocial, as discussões com o Parlamento poderão ter início. A primeira reunião acontecerá no dia 7 de dezembro.

,

Atualizado em by Stephania Block
Registro Rápido

Olymp Trade oferece Forex e negociação por tempo fixo. Conta Demo com $10.000 em fundos virtuais.

100%
Pontuação de Confiança

Ganhe $10.000 Virtuais Ilimitados! Depósito Inicial Não é Necessário.

icon Saiba Mais! icon Saiba Mais!
Pontuação de Confiança
icon Saiba Mais! icon Saiba Mais!
Pontuação de Confiança
icon Saiba Mais! icon Saiba Mais!
Risco de Perda de Capital
Pontuação de Confiança
Os consumidores são incentivados a reparar dispositivos eletrónicos em vez de os deitar fora. Assim, temos um impacto positivo no meio ambiente. Dispositivos eletrônicos devem ser reparados O Parlamento adotou a sua posição negocial sobre novas regras que reforçam o direito à reparação e reduzem o impacto do consumo em massa no ambiente, informa a
banner image