A oferta é um conceito econômico fundamental que descreve a quantidade total de um bem ou serviço específico disponível para os consumidores. A oferta pode estar relacionada à quantidade disponível a um preço específico ou à quantidade disponível em uma faixa de preços, quando representada graficamente. Isso está intimamente ligado à demanda por um bem ou serviço a um preço específico; todas as outras coisas sendo iguais, a oferta fornecida pelos produtores aumentará se o preço subir, pois todas as empresas buscam maximizar os lucros.

A oferta é um conceito econômico fundamental que descreve a quantidade total de um bem ou serviço específico disponível para os consumidores. A oferta pode estar relacionada à quantidade disponível a um preço específico ou à quantidade disponível em uma faixa de preços, quando representada graficamente. Isso está intimamente ligado à demanda por um bem ou serviço a um preço específico; todas as outras coisas sendo iguais, a oferta fornecida pelos produtores aumentará se o preço subir, pois todas as empresas buscam maximizar os lucros.

Principais Conceitos

  • A oferta é o conceito econômico básico que descreve a quantidade total de um bem específico disponibilizada no mercado para consumo.
  • A oferta está fortemente correlacionada à demanda, e esses dois conceitos estão interligados para criar o equilíbrio de mercado, que define a disponibilidade de bens no mercado e os preços pelos quais são vendidos.
  • A oferta é representada graficamente, e a curva de oferta mapeia a relação entre preço e quantidade, sendo exibida como uma linha de inclinação ascendente.
  • A oferta é determinada pela demanda de mercado, restrições de custo, preferências do consumidor e políticas governamentais.
  • A oferta frequentemente é dividida em oferta de curto prazo e oferta de longo prazo, embora existam outros tipos de oferta.

Compreendendo a Oferta

O conceito de oferta na economia é complexo, envolvendo fórmulas matemáticas, aplicações práticas e fatores contribuintes. Embora a oferta possa se referir a qualquer coisa em demanda que seja vendida em um mercado competitivo, ela é mais comumente usada para se referir a bens, serviços ou mão de obra.

Um dos fatores mais importantes que afetam a oferta é o preço do bem. Geralmente, se o preço de um bem aumenta, a oferta também aumenta. Muitas vezes, há uma relação inversa entre o preço que os consumidores estão dispostos a pagar e o preço que os fabricantes ou varejistas desejam cobrar.

As condições de produção do item em oferta também são significativas. Um avanço tecnológico que melhora a qualidade de um bem em oferta ou uma inovação disruptiva, como uma inovação tecnológica que torna um bem obsoleto ou menos demandado, pode afetar a oferta. Regulamentações governamentais também podem afetar a oferta; por exemplo, leis ambientais relacionadas à extração de petróleo afetam a oferta desse petróleo.

A oferta é representada na microeconomia por várias fórmulas matemáticas. A função de oferta e a equação expressam a relação entre a oferta e os fatores que a afetam. A partir de uma curva de oferta, é possível obter uma riqueza de informações, como movimentos (causados por uma alteração no preço), deslocamentos (causados por uma alteração não relacionada ao preço do bem) e elasticidade preço.

História da Oferta

A oferta e a demanda na economia moderna têm sido historicamente atribuídas a John Locke em uma iteração inicial, bem como definitivamente usadas por Adam Smith em seu conhecido livro “Uma Investigação sobre a Natureza e as Causas da Riqueza das Nações”, publicado em 1776.

A representação gráfica dos dados da curva de oferta foi usada pela primeira vez no século XIX e depois popularizada no livro seminal “Princípios de Economia”, de Alfred Marshall, em 1890.1 Sempre houve debate sobre por que a Grã-Bretanha foi o primeiro país a adotar, utilizar e publicar teorias de oferta e demanda, e de economia em geral. O advento da revolução industrial e o subsequente poder econômico britânico, que incluía produção pesada, inovação tecnológica e uma grande quantidade de mão de obra, têm sido amplamente discutidos como causas desse fenômeno.

Calculando a Oferta

A fórmula algébrica para representar a oferta de um item a um determinado preço é a seguinte:

Qs = x + yP

onde: Qs = Unidades fornecidas x = Quantidade de unidades y = Nível de atividade no mercado P = Preço de cada unidade

Se o preço do item for zero, a quantidade fornecida será um número negativo, o que indica que nenhum fornecedor estará disposto nem capaz de produzir tal produto a um preço lucrativo. No entanto, a um preço mais alto, mais fornecedores estarão dispostos a fabricar um item, pois ele se torna mais lucrativo com o aumento do preço unitário.

Problemas na cadeia de suprimentos estão relacionados a restrições na entrega de bens ao mercado. Isso pode se referir a uma quantidade adequada de oferta que não pode ser fabricada ou a problemas de distribuição na entrega da oferta.

Termos e Conceitos Relacionados

O conceito de oferta está presente em muitos conceitos econômicos. Abaixo estão vários termos associados ou funções da economia que interagem com a oferta.

Demanda

O conceito econômico que contrasta com a oferta é a demanda. A demanda representa o desejo do consumidor de adquirir um produto. Quando um amplo conjunto de consumidores está mais disposto a comprar um produto ou serviço, diz-se que esse produto ou serviço tem uma demanda maior.

Como a oferta, a demanda está diretamente relacionada a um preço específico. Por exemplo, a maioria dos consumidores estaria interessada no smartphone mais recente se o preço de mercado fosse de US$1. Aumentar o preço para US$1.000 reduz o desejo geral dos consumidores pelo produto. Todas as outras coisas sendo iguais, preço e demanda estão inversamente relacionados; à medida que um aumenta, o outro diminui.

Curva de Oferta

A curva de oferta é uma representação gráfica da relação entre o custo de um item e a quantidade que o mercado estará disposto a fornecer a esse custo. Mantendo todas as outras coisas iguais, a curva de oferta tem inclinação ascendente, ou seja, à medida que o preço (eixo Y) de um bem aumenta, mais participantes do mercado estão dispostos a fornecer (eixo X).

Equilíbrio

O equilíbrio econômico ocorre quando a oferta e a demanda são iguais. É o ponto de preço em que a curva de oferta e a curva de demanda se sobrepõem. No equilíbrio, o mercado concordará com o preço de mercado dado.

Monopólio

Um monopólio é uma condição em que um único vendedor controla o lado da oferta do mercado. A regulamentação governamental frequentemente tenta controlar as condições de mercado para garantir concorrência justa no lado da oferta. Isso é feito para garantir que os consumidores possam comprar bens a um preço justo, em vez de um único fornecedor ditando o preço de mercado.

Concorrência

Para evitar um monopólio, deve haver concorrência. Isso significa que diferentes empresas devem fornecer bens semelhantes aos consumidores. Os consumidores devem, então, escolher quais itens comprar. A concorrência visa promover a competição de preços, inovação e controle de mercado, garantindo que um único participante do mercado não tenha muito poder sobre os consumidores.

Superoferta

A superoferta ocorre quando há uma abundância excessiva de um item que a demanda do consumidor não consegue saciar. Considere uma colheita abundante que resulta em uma superoferta de culturas; como resultado, os preços podem ser reduzidos para incentivar ainda mais o consumo desse bem em comparação a um bem mais escasso.

Escassez

A escassez é o oposto da superoferta. Considere um ano de colheita fracassado arruinado por condições climáticas adversas. Como menos oferta está disponível, pode ser mais difícil para os consumidores obter um bem específico. Isso pode ser devido a problemas na cadeia de suprimentos que causam atrasos na fabricação ou a políticas governamentais que interrompem atividades específicas.

Elasticidade da Oferta

A elasticidade de preço mede como a quantidade de bens disponíveis responderá a uma alteração no preço unitário. Uma oferta elástica significa que uma pequena mudança nos preços de mercado resultará em uma mudança relativamente grande na disponibilidade desse bem por parte dos fornecedores. Uma oferta inelástica se refere a bens cuja oferta não muda significativamente em resposta a mudanças de preço.

Considere um produto em que um aumento repentino na demanda faz o preço subir 10%. Os fornecedores desse produto podem começar a produzir mais para aproveitar margens de lucro mais altas. Se a oferta disponível aumentar em mais de 10%, o bem é considerado elástico. Se o aumento da oferta for menor que 10%, ele é considerado relativamente inelástico.

A elasticidade pode ser determinada a partir da inclinação da função de oferta. Uma curva de oferta relativamente íngreme indica uma grande resposta a mudanças de preço, indicando uma oferta elástica. Se a curva de oferta parecer relativamente plana, a oferta é inelástica.

A elasticidade da função de oferta em um ponto dado pode ser expressa pela fórmula:

Elasticidade = % Mudança na Oferta / % Mudança no Preço

Se a elasticidade calculada for maior que 1, a oferta desse bem é considerada relativamente elástica. Se for menor que um, é considerada inelástica.

Bens que são relativamente fáceis de produzir e trazer para o mercado tendem a ter uma oferta elástica, uma vez que os produtores podem responder rapidamente às mudanças de preço. Bens cuja oferta é limitada tendem a ser inelásticos. Por exemplo, a habitação tem uma oferta inelástica, pois pode levar muitos anos para introduzir novas unidades no mercado.

Curva de Oferta

Abaixo está uma representação visual da oferta; à medida que o preço (eixo Y) aumenta, mais participantes do mercado estão dispostos a fornecer o produto, o que aumenta a margem de lucro e a rentabilidade. A inclinação da curva de oferta pode ser mais acentuada para itens com menor sensibilidade ao preço ou mais gradual para itens mais sensíveis a mudanças de preço.

A oferta é um conceito econômico fundamental que descreve a quantidade total de um bem ou serviço específico disponível para os consumidores. A oferta pode estar relacionada à quantidade disponível a um preço específico ou à quantidade disponível em uma faixa de preços, quando representada graficamente. Isso está intimamente ligado à demanda por um bem ou serviço a um preço específico; todas as outras coisas sendo iguais, a oferta fornecida pelos produtores aumentará se o preço subir, pois todas as empresas buscam maximizar os lucros.

Movimento ao Longo de uma Curva de Oferta

Quando o preço de um produto sofre alterações, o ponto de equilíbrio ao longo da curva de oferta existente simplesmente muda. Por exemplo, imagine um nível atual de oferta para um bem cujo preço é de $100. Se o preço desse produto diminuir para $90, o nível de oferta pode ser encontrado movendo-se ao longo da curva de oferta existente até que o preço seja de $90.

Deslocamento na Curva de Oferta

Quando um determinante não relacionado ao preço tem um impacto externo na oferta, toda a curva de oferta se desloca. Por exemplo, considere inovações tecnológicas que influenciam a quantidade de um bem que pode ser entregue. Em vez de ser apenas um ponto diferente ao longo de uma curva existente, toda a curva de oferta se moverá, e um novo ponto de equilíbrio existirá na nova linha.

Lei da Oferta e Demanda

O conceito de oferta é um pilar fundamental na economia e na lei da oferta e da procura. Considere como os consumidores desejam comprar produtos pelo menor preço possível, enquanto os fabricantes/revendedores desejam vendê-los pelo preço mais alto possível. O ponto em que oferta e demanda se encontram é o que determina o preço de mercado.

A relação entre oferta e demanda está em constante evolução, à medida que as demandas de mercado, restrições de matéria-prima e preferências do consumidor mudam constantemente ambas as curvas. Mantendo todas as outras coisas iguais, se a oferta de um produto superar a demanda, o preço do bem cairá. Alternativamente, se a demanda por um produto superar a oferta, o preço aumentará.

Esses (e outros) resultados podem ser representados graficamente usando as curvas de oferta e demanda. À medida que a curva de oferta sobe para a direita e a curva de demanda desce para a direita, as duas curvas frequentemente se intersectam (no preço de mercado para um determinado nível de oferta/demanda). Movimentos ao longo ou deslocamentos na curva de oferta terão um impacto residual no ponto de interseção com a demanda.

Fatores que Afetam a Oferta

Quando um consumidor considera se deve ou não aumentar a produção, há várias coisas que ele deve ter em mente. Da mesma forma, há considerações por parte do comprador e de partes externas, independentes, que também ditam os níveis de oferta. Os fatores que afetam a oferta incluem:

  1. Demanda do Consumidor: À medida que mais clientes demandam um bem, as empresas se concentram em aumentar a oferta desse bem. Embora isso possa aumentar o estoque, também pode ser um indicador de que a alta demanda causará escassez de estoque até que a produção a longo prazo possa atender à demanda de mercado a curto prazo.
  2. Custos e Disponibilidade de Matéria-Prima: Os fabricantes muitas vezes são limitados pelos produtos usados no processo de fabricação. Seja por escassez de bens específicos ou atrasos na entrega, uma empresa só pode fabricar um produto se tiver os bens consumíveis para converter em um produto final.
  3. Inovação Tecnológica: Empresas que investem mais pesadamente em tecnologia e inovação provavelmente terão maior capacidade. Seja pelo menor tempo de inatividade das máquinas, uso mais eficiente de materiais ou tempo de fabricação reduzido, o equipamento e a maquinaria usados estão diretamente relacionados à quantidade de bens que uma empresa pode esperar fabricar e fornecer ao mercado em um determinado período de tempo.
  4. Política Governamental: Algumas políticas podem limitar a produção ou impor desincentivos que fazem com que uma empresa não queira fornecer mercados com bens específicos. Alternativamente, as empresas podem receber incentivos fiscais ou subsídios para aumentar a produção. Em qualquer caso, o governo influencia diretamente a quantidade de produtos lançados no mercado.
  5. Fatores Naturais: Se o clima inclemente danificar as colheitas, o setor agrícola pode não ter escolha a não ser subfornecer o mercado. Por outro lado, condições favoráveis podem resultar nos melhores rendimentos.
  6. Condições Econômicas: À medida que as condições macroeconômicas pioram, as empresas podem optar por reduzir a produção, diminuir os investimentos a longo prazo ou esperar para reagir à demanda do consumidor e fabricar produtos de acordo. Alternativamente, se o crédito estiver facilmente acessível e barato, as empresas podem estar mais dispostas a construir estoques, incorrer em despesas adicionais e arriscar a fabricação de mais produtos para experimentar novos mercados.

Tipos de Oferta

Oferta a Curto Prazo

Oferta a curto prazo é o estoque imediatamente disponível para consumo. Quando o estoque a curto prazo se esgota, os consumidores devem aguardar a fabricação ou produção adicional para que mais bens estejam disponíveis. A oferta a curto prazo é a quantidade máxima que os consumidores podem adquirir imediatamente.

Oferta a Longo Prazo

A oferta a longo prazo considera a demanda do consumidor, a disponibilidade de matéria-prima, o investimento de capital e as condições macroeconômicas. Esses fatores ditam como uma empresa deve ajustar a fabricação para atender à demanda a longo prazo. Embora a oferta a longo prazo possa crescer gradualmente ao longo do tempo, os fornecedores têm mais controle sobre o aumento ou a diminuição da oferta a longo prazo por meio de estratégias operacionais.

Oferta Conjunta

A oferta conjunta ocorre quando a fabricação de um bem resulta no subproduto de outro bem. Independentemente da demanda pelo bem secundário, ele pode ser fabricado e fornecido em resposta à demanda pelo outro produto. Por exemplo, a produção de petróleo bruto resulta em gasolina, óleo combustível, querosene e asfalto. O fornecimento de um item pode aumentar simplesmente devido à maior demanda por outros itens.

Oferta de Mercado

A oferta de mercado refere-se à oferta diária de bens geralmente com vida útil muito curta. Por exemplo, supermercados podem medir sua oferta de produtos frescos ou peixes. Cada um desses produtos depende exclusivamente da capacidade do fornecedor de colher esses produtos, uma vez que a oferta adicional pode estar fora do controle do agricultor.

Oferta Composta

Ao contrário da oferta conjunta, a oferta composta é a oferta de um produto que é composto por vários produtos embalados juntos. Ambos os produtos devem ser oferecidos juntos, e a oferta máxima é igual à quantidade menor dos dois produtos. Por exemplo, uma empresa fabrica potes de sorvete que são vendidos junto com colheres compostáveis. Nenhum dos produtos é vendido individualmente. Neste exemplo, a quantidade de oferta composta é a menor entre a quantidade de potes de sorvete ou colheres compostáveis.

Embora a curva de oferta seja frequentemente uma linha curva, inclinada para cima, pode haver exceções com base na oferta e nas condições de mercado de um determinado produto.

Exceções à Lei da Oferta

As regras da curva de oferta são frequentemente consistentes. No entanto, existem situações em que as regras de oferta são quebradas, e exceções ao conceito econômico produzem resultados anormais.

  1. Fechamento de Empresas: Quando as empresas estão sendo liquidadas ou forçadas a vender ativos, podem ser incentivadas ou obrigadas a vender estoque e converter mercadorias em dinheiro. Isso pode ocorrer mesmo quando os produtos estão sendo vendidos a um preço menos favorável.
  2. Produtos Incontroláveis: Considere como recursos limitados, como terras agrícolas, restringem a quantidade de oferta. Mesmo que os preços se tornem mais favoráveis para os agricultores, pode ser difícil para indústrias com restrições de oferta fabricar mais produtos.
  3. Indústrias Monopolistas: As leis básicas da oferta são abandonadas quando apenas um vendedor de commodities existe. Esse vendedor único pode ser o formador de preços e pode ditar quantos itens são colocados no mercado a um determinado preço.
  4. Bens Perecíveis: Certos bens podem ter uma vida útil limitada. Em certo ponto, as empresas podem ser incentivadas a vender um produto a um preço mais baixo para obter algum nível de receita (em vez de uma perda total).
  5. Itens Raros/Coletáveis: Um prêmio de preço muitas vezes ocorre para itens raros ou colecionáveis cuja oferta pode ser reduzida a uma única instância. Por esse motivo, pode haver uma curva de oferta mais íngreme e menos previsível que só existe em certos níveis de oferta.

Uso da Oferta na Macroeconomia

A oferta de dinheiro refere-se especificamente ao estoque total de moeda e ativos líquidos em um país. Os economistas analisam e monitoram essa oferta, formulando políticas e regulamentos com base em sua flutuação por meio do controle das taxas de juros e outras medidas. Os dados oficiais sobre a oferta de dinheiro de um país devem ser registrados com precisão e divulgados periodicamente. A crise da dívida soberana europeia, que começou em 2009, é um bom exemplo do papel da oferta de dinheiro de um país e do impacto econômico global.

O financiamento da cadeia de suprimentos global é outro conceito importante relacionado à oferta no mundo globalizado de hoje. A cadeia de suprimentos global visa vincular efetivamente todos os aspectos de uma transação, incluindo o comprador, o vendedor, a instituição financeira de financiamento e, por procuração, o fornecedor, a fim de reduzir os custos gerais de financiamento e acelerar o processo de negócios. O financiamento da cadeia de suprimentos muitas vezes é viabilizado por meio de uma plataforma baseada em tecnologia e está afetando setores como o automobilístico e o varejo.

Atualizado em by Liticoin.com
icon Saiba Mais! icon Saiba Mais!
Risco de Perda de Capital
Registro Rápido

Esta corretora possui alta velocidade de execução e baixos spreads devido à sua melhor política de execução.

90%
Pontuação de Confiança

Ganhe $10.000 Virtuais Ilimitados! Depósito Inicial Não é Necessário.

icon Saiba Mais! icon Saiba Mais!
Pontuação de Confiança
icon Saiba Mais! icon Saiba Mais!
Pontuação de Confiança
icon Saiba Mais! icon Saiba Mais!
Risco de Perda de Capital
Pontuação de Confiança
A oferta é um conceito econômico fundamental que descreve a quantidade total de um bem ou serviço específico disponível para os consumidores. A oferta pode estar relacionada à quantidade disponível a um preço específico ou à quantidade disponível em uma faixa de preços, quando representada graficamente. Isso está intimamente ligado à demanda por um bem ou serviço a um preço específico; todas as outras coisas sendo iguais, a oferta fornecida pelos produtores aumentará se o preço subir, pois todas as empresas buscam maximizar os lucros.
banner image