Os hacks podem ser simples ou complexos, hilários ou totalmente vingativos. E os hackers? Eles podem ser motivados por desafios, arrogância, política e, sim, lucro. Reunimos algumas informações interessantes sobre os hacks mais engenhosos de todos os tempos.Este é o hack que simplesmente não morre. Lançado em 2008, ele ainda infecta até um milhão de

Os hacks podem ser simples ou complexos, hilários ou totalmente vingativos. E os hackers? Eles podem ser motivados por desafios, arrogância, política e, sim, lucro. Reunimos algumas informações interessantes sobre os hacks mais engenhosos de todos os tempos.

Este é o hack que simplesmente não morre. Lançado em 2008, ele ainda infecta até um milhão de computadores a cada ano, replicando-se e depois transformando os computadores em bots para enviar mais cópias ou ler os números do seu cartão de crédito. Em 2015, acreditava-se que o Conficker era responsável por 20% de todos os ataques cibernéticos e até se espalhou para a polícia.

O Stuxnet também se infiltrou na rede de refinarias nucleares do Irão. Assim, os hackers infectaram drives USB e depois os distribuíram para cinco empresas ligadas ao programa nuclear iraniano. No final das contas, o hacker fez com que as centrífugas de urânio ficassem fora de controle, destruiu milhares de amostras de urânio e convenceu os principais cientistas iranianos de que estavam fazendo algo para causar os problemas. Como resultado, o Stuxnet foi considerado a primeira arma digital do mundo.

O que os hackers conseguiram?

Alguns hackers roubaram uma única senha de um fornecedor da Home Depot e acabaram expondo 56 milhões de cartões de crédito e 53 milhões de contas de e-mail. Os hackers usaram uma vulnerabilidade na Microsoft para mudar do fornecedor para o banco de dados da Home Depot. O código ficou lá sem ser detectado por cinco meses, enquanto coletava informações silenciosamente.

Lançado por um adolescente londrino de 17 anos, esse hack teve como alvo o Spamhaus, um serviço de proteção na web sem fins lucrativos que gera listas negras de spammers e hackers. Ele começou usando computadores infectados para inundar e sobrecarregar os servidores da Spamhaus com tráfego da web (no que é chamado de ataque distribuído de negação de serviço) e rapidamente (e acidentalmente) desacelerou toda a Internet.

Em 2014, os dados pessoais de 145 milhões de utilizadores do eBay foram comprometidos num ataque de phishing. Os hackers postaram listagens falsas com javascript malicioso para obter as credenciais de login dos usuários.

Em junho de 2014, (supostamente) hackers russos usaram uma lista de aplicativos e programas usados ​​pelos computadores do JP Morgan e verificaram possíveis vulnerabilidades para encontrar uma maneira de entrar no sistema do banco. Embora tenham recolhido informações de 7 milhões de empresas e 75 milhões de famílias, não movimentaram qualquer dinheiro nem obtiveram quaisquer informações financeiras.

Demorou quatro anos para o LinkedIn perceber que um hacker chamado “Peace” havia roubado as senhas e logins de milhões de usuários, e eles só descobriram isso porque as informações estavam sendo leiloadas na dark web por cerca de US$ 2.300 por bit.

Em 2011, hackers lançaram um ataque ao Sony PlayStation que expôs os dados pessoais de 77 milhões de jogadores. Esse hack custou à empresa mais de US$ 160 milhões.

Em 2012, hackers acessaram informações sobre milhões de cartões de crédito e seus usuários por meio da Global Payments, empresa que administra transações com cartão de crédito.

Quando a Sony Pictures estava prestes a lançar The Interview, filme estrelado por Seth Rogen sobre o assassinato do líder norte-coreano Kim Jong-un, hackers (provavelmente patrocinados pela Coreia do Norte) lançaram um ataque que primeiro baixou e depois destruiu todos os dados da empresa. Os funcionários que acessavam seus computadores eram recebidos pelos sons de tiros e pelas cabeças dançantes, parecidas com zumbis, dos executivos da Sony. Como presente de despedida, o malware despejou os números de segurança social de 47 mil funcionários, uma coleção de e-mails embaraçosos e até filmes inéditos nos braços da Internet. Foi chamado de “hack do século” e isso não é um eufemismo.

Atualizado em by Matius Nico Henrikus
icon Saiba Mais! icon Saiba Mais!
Risco de Perda de Capital
Registro Rápido

Corretora regulamentada. Conta Demo com $10.000 em fundos virtuais Grátis!

92%
Pontuação de Confiança

Ganhe $10.000 Virtuais Ilimitados! Depósito Inicial Não é Necessário.

icon Saiba Mais! icon Saiba Mais!
Pontuação de Confiança
icon Saiba Mais! icon Saiba Mais!
Pontuação de Confiança
icon Saiba Mais! icon Saiba Mais!
Risco de Perda de Capital
Pontuação de Confiança
Os hacks podem ser simples ou complexos, hilários ou totalmente vingativos. E os hackers? Eles podem ser motivados por desafios, arrogância, política e, sim, lucro. Reunimos algumas informações interessantes sobre os hacks mais engenhosos de todos os tempos.Este é o hack que simplesmente não morre. Lançado em 2008, ele ainda infecta até um milhão de
banner image