Os investidores costumam falar sobre diferentes estratégias para gerenciamento de risco. No entanto, na maioria das vezes eles ignoram a importância das carteiras de criptomoedas como base para qualquer sistema de gerenciamento de risco. Afinal, eles contêm todos os seus ativos e, sem uma carteira segura, você perderá seus fundos.

As carteiras de criptomoedas vêm em vários formatos, preços e até tamanhos. Embora essa variedade ofereça aos usuários uma variedade de produtos para escolher, encontrar a melhor carteira pode ser uma tarefa trabalhosa.

Mas proteger seus ativos não precisa ser nada difícil. Na verdade, decidimos criar um guia completo sobre carteiras de criptomoedas para ajudá-lo nessa tarefa.

Neste artigo, discutiremos como os especialistas escolhem suas carteiras de criptomoedas e quais tipos de carteiras existem. Além disso, apresentaremos duas das melhores carteiras de hardware projetadas para maximizar a segurança.

Por que as carteiras de criptomoedas são importantes?

Do ponto de vista de um hacker, uma carteira de criptomoedas representa o primeiro vetor de ataque quando se trata de roubar ativos digitais.

Na era de hoje, os hackers têm uma vantagem mais nítida em comparação com os especialistas em segurança cibernética, tornando extremamente difícil proteger os usuários contra atos maliciosos.

Os desenvolvedores de software precisam manter seus produtos constantemente atualizados e certificar-se de detectar quaisquer brechas para impedir que hackers tenham acesso.

A esse respeito, os investidores em criptomoedas devem estar constantemente cientes dos riscos associados a ter sua conta ou carteira hackeada.

Hoje, nem as exchanges, nem as carteiras pessoais demonstraram capacidade de evitar ataques. Em 2020, as exchanges de criptomoedas sofreram vários hacks, incluindo um evento em que um indivíduo roubou mais de US$ 200 milhões da Kucoin.

Além disso, um novo relatório da CipherTrace revelou que os hackers aumentaram massivamente sua atividade este ano devido ao aumento do DeFi.

A CipherTrace observa que as finanças descentralizadas representam 50% de todo o volume invadido em 2020, com protocolos sendo invadidos quase todas as semanas.

Embora seja impossível proteger todo o setor como indivíduo, basta que você proteja seus próprios fundos impondo medidas de segurança severas.

Você pode fazer isso selecionando uma carteira de criptomoedas que melhor se adapte às suas necessidades e situação. Embora seja difícil tomar a decisão certa, guias como este podem ajudá-lo drasticamente na escolha da carteira de criptomoedas perfeita.

Pode ser raro que um hacker tenha como alvo sua carteira específica, mas isso não significa que isso nunca possa acontecer. De fato, os usuários relataram nos últimos anos situações em que hackers obtiveram acesso a carteiras de software e hardware. Por isso, é importante proteger seus ativos o mais rápido possível, tomando as devidas precauções.

Como as carteiras são categorizadas? Antes de explicar como escolher a melhor carteira de criptomoedas para suas necessidades, devemos primeiro mostrar todos os tipos de carteiras de criptomoedas que existem. Afinal, como você pode escolher entre uma carteira de papel, software ou hardware quando não sabe como eles funcionam?

Todas as carteiras de criptomoedas são primeiro categorizadas como carteiras quentes ou carteiras frias. Essa pode ser a distinção mais importante quando se trata de métodos de armazenamento de ativos digitais. Mas qual é a diferença?

Hot wallets representam uma carteira que a maioria dos investidores usa. Eles são únicos por estarem sempre conectados à internet, o que facilita o acesso de um hacker.

No entanto, as carteiras quentes são fáceis de configurar e sempre acessadas com o mínimo de dificuldade. O que lhes falta em segurança, ganham em conveniência. Como você provavelmente já pode adivinhar, as carteiras quentes incluem carteiras de software, carteiras da web e carteiras de contas de câmbio.

As carteiras frias, por outro lado, não estão conectadas à internet. Eles geralmente vêm em uma forma física e permitem que você tenha graus máximos de proteção. Por estarem offline, as carteiras frias oferecem uma alternativa melhor para armazenar criptomoedas, especialmente se você não as estiver negociando regularmente.

Tipos de carteiras quentes (de software)

As carteiras quentes são frequentemente chamadas de carteiras de software, pois vêm na forma de um aplicativo. Como revelamos anteriormente, essas carteiras estão quase sempre conectadas à internet. Os tipos populares incluem carteiras da web, carteiras de desktop e carteiras móveis.

Se você é um trader DeFi, provavelmente já interagiu com pelo menos uma carteira da web. MetaMask é uma opção muito popular para armazenar criptomoedas. Ele pode ser baixado como uma extensão na maioria dos navegadores da Web e configurado da mesma forma que uma carteira normal.

No caso do Metamask, você receberá uma frase inicial de 12 palavras para fins de backup e uma senha usada para acessar a carteira.

No entanto, esta forma de carteira quente representa a opção menos segura, pois um vírus simples pode corromper a extensão da carteira no seu navegador e obter acesso à sua conta.

As carteiras de desktop incluem opções populares como Electrum, Exodus, Bitcoin Core e a carteira Atomic. Estes são programas que você precisa baixar e instalar no seu PC. As informações de uma carteira de desktop são armazenadas localmente em um arquivo ‘wallet.dat’ que contém suas chaves privadas.

Embora sejam mais seguras em comparação com as carteiras da web, elas ainda são suscetíveis a ataques. No entanto, notamos que as carteiras de desktop são convenientes de usar. As carteiras móveis são extremamente semelhantes às carteiras de desktop, com a única diferença de serem instaladas no seu smartphone.

Tipos de carteiras frias (hardware)

As carteiras de criptomoedas de hardware vêm na forma de um dispositivo eletrônico físico que gera suas chaves públicas e privadas. Essas chaves são armazenadas na própria carteira, que fica offline. Especialistas em segurança consideram as carteiras de hardware a opção mais segura para armazenar criptomoedas.

No entanto, o problema com as carteiras de hardware é que elas não são fáceis de usar. Além disso, os usuários correm o risco de perder seus ativos se não atualizarem corretamente o firmware. Mesmo no caso de carteiras de hardware, houve relatos de hacks. No entanto, observe que um hacker deve ter acesso físico à sua carteira para invadi-la.

Trezor e Ledger

Trezor e Ledger são as carteiras de hardware mais populares. Eles são frequentemente comprados por investidores que buscam armazenar ativos digitais para o longo prazo, movendo-os raramente. Ao olhar puramente para a segurança, as carteiras de hardware são a opção mais atraente quando se trata de afastar hackers.

O básico para escolher uma carteira de criptomoedas

Escolher uma carteira de criptomoedas não é nada difícil. Afinal, a única coisa que você precisa fazer é analisar sua posição e descobrir que tipo de carteira se adapta à sua situação e necessidades. Enquanto um investidor mais sério pode olhar para carteiras de hardware, um iniciante pode estar confiante em usar uma carteira de software em seu desktop

Você pode até combinar vários tipos de carteiras para experimentar o melhor dos dois mundos e desfrutar de acessibilidade e segurança.

Por exemplo, se você é novo no mercado e está apenas entendendo os conceitos e termos básicos, pode ser aconselhável escolher uma carteira de software em seu desktop ou smartphone.

Nesse caso, você interagirá com uma interface de usuário simples que praticamente o guiará por todo o processo. Contanto que você selecione uma empresa respeitável, seus fundos provavelmente ainda permanecerão seguros.

Por outro lado, você pode ter investido uma quantia significativa de dinheiro e está procurando proteger seus investimentos. Nesse caso, seria aconselhável comprar uma carteira de hardware como Trezor ou Ledger.

Se você também deseja negociar ativamente, pode usar uma carteira de software para armazenar temporariamente uma parte de seus fundos que deseja usar para criar posições de negociação.

As baleias costumam utilizar essa técnica para transferir constantemente ativos dentro e fora das exchanges, mantendo a maioria de seus fundos dentro de um sistema de armazenamento de carteira fria.

As melhores carteiras de criptomoedas

Explicamos a segurança e os hackers como as principais razões para levar as carteiras de criptomoedas mais a sério. Por conta disso, decidimos revisar duas grandes carteiras de hardware que oferecem os mais altos níveis de segurança: Trezor e Ledger.

Trezor

A Trezor é uma produtora de carteira de hardware de criptomoeda com sede na Europa que oferece produtos de alta qualidade. Esses produtos incluem dois modelos: Trezor One e Trezor Model T. Ambas as carteiras são quase impossíveis de hackear e oferecem uma interface amigável para iniciantes. A principal diferença entre os dois é o tipo de acesso.

O Trezor One é acessado por meio de um PC de mesa ou de um smartphone. A entrada de PIN, a entrada de senha e a recuperação do dispositivo são acessadas e gerenciadas exclusivamente por meio de desktops e smartphones.

Por outro lado, o Trezor Model T é acessado em sua totalidade por meio de uma tela sensível ao toque colorida. Isso torna o modelo completamente off-line, não exigindo acesso a um dispositivo externo.

Ambos os modelos oferecem suporte para milhares de criptomoedas e são compatíveis com uma ampla gama de aplicativos, incluindo carteiras de desktop e exchanges.

As carteiras de hardware são intuitivas e podem ser configuradas em apenas 10 minutos. A Trezor é um dos mais antigos produtores de carteiras de hardware, cujos produtos são usados ​​por uma vasta comunidade de proprietários de carteiras de hardware.

As carteiras de hardware da Trezor podem ser extremamente seguras, mas a segurança tem um custo. O Trezor One custa US$ 59, enquanto o Trezor T custa US$ 159.

Ledger

A Ledger é outro produtor europeu de carteiras que projeta carteiras de hardware de criptomoeda premium. Suas carteiras apresentam um chip seguro certificado que hospeda um sistema operacional personalizado, projetado para garantir a máxima segurança e proteção contra hacks. A carteira suporta mais de 1500 criptomoedas, que podem ser facilmente gerenciadas com o aplicativo nativo Ledger Live ou uma carteira externa.

Segundo a empresa, a Ledger vendeu mais de 1,5 milhão de carteiras em todo o mundo. Além disso, suas carteiras são altamente consideradas como a melhor opção para armazenar criptomoedas em uma carteira fria.

Em comparação com a Trezor, os produtos da Ledger são consideravelmente menores. A empresa oferece dois tipos de carteiras, a Ledger Nano S e a Nano X. A principal diferença é que a Nano X suporta Bluetooth, que permite aos usuários conectá-las rapidamente a dispositivos inteligentes. Caso contrário, essas carteiras são quase as mesmas e vêm no tamanho de um pen drive USB básico.

O Ledger Nano S custa US$ 59, enquanto o Ledger Nano X, compatível com Bluetooth, custa US$ 119. Se você está procurando uma opção menor e orientada para o orçamento, o Ledger pode ser a melhor escolha para você. Caso contrário, você pode comprar uma carteira Trezor se desejar usar uma carteira fria que não precise estar conectada a um dispositivo externo.

Categorias

Recents Posts

Posts Relacionados

  • Um nó é um componente da criptomoeda necessário para que as moedas mais populares, como Bitcoin e Dogecoin, funcionem. Além disso, é um componente essencial da rede blockchain, um registro descentralizado usado para rastrear criptomoedas. À medida que mais pessoas se interessam por criptomoedas como bitcoin, há uma necessidade maior deles entenderem como o sistema

    6,2 min readCategories: Bitcoin & Blockchain
    Leia Mais
  • A sabedoria é inestimável. Saber o que é, como e porquê é importante em todas as situações. No entanto, você não pode obter sabedoria sem passar por um processo doloroso que gosto de chamar de “errar”. Algumas pessoas aprendem com seus próprios erros, mas algumas aprendem com os erros dos outros. Como investidor, quero que

    11 min readCategories: Bitcoin & Blockchain
    Leia Mais
  • Criptomoedas preenchem uma variedade de casos de uso, mas nenhum deles pode significar nada sem oráculos descentralizados. Se pensarmos em nossos órgãos como partes isoladas que servem a um determinado propósito em nosso corpo, então os oráculos seriam os nervos que os ajudam a trabalhar em coesão. Da mesma forma, aplicativos descentralizados são órgãos do

    6,3 min readCategories: Bitcoin & Blockchain
    Leia Mais