O presidente do Irão está morto. Os meios de comunicação do país anunciaram esta segunda-feira de manhã a morte de Ebrahim Raïssi, mas também a do ministro dos Negócios Estrangeiros, Hossein Amir-Abdollahian, no acidente do seu helicóptero na véspera. Este anúncio abre um período de incerteza política no Irão, um importante actor no Médio Oriente

O presidente do Irão está morto. Os meios de comunicação do país anunciaram esta segunda-feira de manhã a morte de Ebrahim Raïssi, mas também a do ministro dos Negócios Estrangeiros, Hossein Amir-Abdollahian, no acidente do seu helicóptero na véspera.

Este anúncio abre um período de incerteza política no Irão, um importante actor no Médio Oriente, uma região abalada pela guerra na Faixa de Gaza entre Israel e o Hamas.

Destroços de helicóptero descobertos ao amanhecer

A informação da morte do presidente foi dada pelas principais agências de notícias e jornais, enquanto se aguarda um comunicado das autoridades após a descoberta dos destroços do helicóptero durante a madrugada. A televisão transmite canções religiosas na manhã desta segunda-feira enquanto mostra fotos do presidente.

“O grande espírito do presidente popular e revolucionário do Irão juntou-se ao reino supremo”, afirmou a agência oficial Irna, saudando o “martírio” das vítimas. Ela disse que o governo emitiria “uma declaração” no meio da manhã.

A perspectiva de descobrir vivo o presidente de 63 anos, eleito em 2021, e os outros oito passageiros, foi diminuindo gradativamente durante a noite. Entre eles incluíam-se o governador da província do Azerbaijão Oriental, o principal imã da região, bem como o chefe de segurança do presidente e três membros da tripulação.

Pesquisa cuidadosamente monitorada internacionalmente

O helicóptero desapareceu no início da tarde de domingo enquanto sobrevoava uma área florestal íngreme em condições climáticas difíceis, com chuva e neblina espessa. Quando os destroços foram descobertos, os serviços de emergência indicaram rapidamente que “não havia nenhum sinal de que os passageiros do helicóptero” estavam vivos, segundo a televisão estatal.

O progresso da investigação foi acompanhado de perto a nível internacional, particularmente nos Estados Unidos, Rússia, China e países vizinhos. “Estamos monitorando de perto as informações”, disse no domingo um porta-voz diplomático em Washington, enquanto Pequim disse estar “muito preocupada” após o desaparecimento do helicóptero.

A Constituição prevê eleições em 50 dias

Ebrahim Raïssi, que tinha o título de Aiatolá, presidiu a República Islâmica durante quase três anos. Considerado ultraconservador, foi eleito em 18 de junho de 2021 no primeiro turno de uma votação marcada por uma abstenção recorde para uma eleição presidencial e pela ausência de concorrentes fortes. Ele foi apoiado pela principal autoridade da República Islâmica, o aiatolá Ali Khamenei.

A Constituição prevê que, em caso de morte, o presidente seja substituído pelo primeiro vice-presidente, Mohammad Mokhber, enquanto se aguarda a realização de eleições presidenciais no prazo de 50 dias.

Fonte: Agências de Notícias

Atualizado em by Amber Corrine
icon Saiba Mais! icon Saiba Mais!
Risco de Perda de Capital
Registro Rápido

Corretora regulamentada. Conta Demo com $10.000 em fundos virtuais Grátis!

92%
Pontuação de Confiança

Ganhe $10.000 Virtuais Ilimitados! Depósito Inicial Não é Necessário.

icon Saiba Mais! icon Saiba Mais!
Pontuação de Confiança
icon Saiba Mais! icon Saiba Mais!
Pontuação de Confiança
icon Saiba Mais! icon Saiba Mais!
Risco de Perda de Capital
Pontuação de Confiança
O presidente do Irão está morto. Os meios de comunicação do país anunciaram esta segunda-feira de manhã a morte de Ebrahim Raïssi, mas também a do ministro dos Negócios Estrangeiros, Hossein Amir-Abdollahian, no acidente do seu helicóptero na véspera. Este anúncio abre um período de incerteza política no Irão, um importante actor no Médio Oriente
banner image